Heard the other day that back to school is a state of mind more than the literally back to school. It’s the beginning of something new, a chance, an imaginary blank page.

Ok, I gotta do a disclaimer here assuming that I know that we have much more important issues in the world and I know how blessed I am to be able to study after my 30’s. So, what I want to share is my perspective on this situation and how sometimes your dreams are not exactly what you’ve expected but it doesn’t mean they are not worth following.

WWMS-Bruno-EPFLOct2017_2To have a timeline here, you gotta know I am 33 years old. I had my bachelor degree in 2006 when I was 21 and by 27 I decided to go back to college to try a Master degree. This adventure happened in Switzerland and it took longer than I expected as I had to learn French first to be able to pursue my studies. When I finished all, I was freshly 31 years old, getting back to the ‘job land’.

I gotta say that over the years I fell in love with the academic world and for a while, I decided to try and continue on a doctorate but I wanted to be paid to do it. As it is really competitive and there weren’t many vacancies to fill I started applying for jobs in my area which is communication and press – to be fresh and current, I started a blog and I was focusing on social media – which is something I find really interesting. But then, after one year of working….

I was approved for a Doctorate in Canada (Montreal) and I decided to take my chances. The first problem is, I was working for more than a year, enjoying my schedule and making many contacts through my job and blog. I was going towards many things I really like and it was exciting. As I had to quit all in such short notice I had a hard time letting it go.

Second problem is, when I started the path to my master I was 27 as I told, it was already hard because in Europe is very common that the students do their bachelors and masters in one shot, so most of my colleagues were really young people, with really different life experience, so you feel not only a bit old, but lost. Nevertheless, I was young too, after all, it’s also a state of mind and I found my way in and soon enough I was on my own path, happy and found.

But now, it’s a different scenario. I am 33, I was working and making money – little money, but hey… Now I am happy to have a scholarship that covers the high fees of the North American education, and starting over, looking for jobs on campus. Doctorate degree seems like a lonely road, there are people from many ages, so I don’t feel exactly the oldest one, but they are all immersed in adult life and the academic world on this level is quite competitive – leaving little room from bounding. It’s like a limbo where you are studying, worrying about money, and living an adult life, being a student without the student discounts because you are over thirty, without hangovers because you are wiser now and you don’t have that that many colleagues because nobody has time, you have few classes with not a lot of people and it’s an academic competition.

Of course, I just started and I know things will improve. But the truth is, you get to a stage and there is AGE inside of this word, and trust me you will get there, that you just don’t feel like going through a lot of stuff. But, as we are here to learn and grow, here I go.

To go back to university after 30 is not a bad thing, but it’s not a dream scenario either. All that college feeling is gone, and the higher you go degree wise the more stressful and less fun It is. But, you have to focus on what you really want, do your best and be kind to yourself. I’m working hard on this last one, and I’m starting to believe it is the most important one – be kind to yourself.

Please share with me your thoughts if you are too on this journey!

And to make it lighter here are some nice stuff to bright up any new beginning – the nice part of going back to school!


Em Português

Ouvi no outro dia que o tal “Back to school” (Volta às aulas) é um estado mental mais do que literalmente voltar para a escola. É o começo de algo novo, uma chance, uma página em branco imaginária.

Ok, eu tenho que fazer uma declaração aqui antes de contar minha experiência, quero afirmar que eu sei que temos questões muito mais importantes no mundo e eu sei como sou privilegiado por poder estudar depois dos meus 30 anos. Então, o que eu quero compartilhar é a minha perspectiva sobre esse momento e como, às vezes, seus sonhos não são exatamente o que você esperava, mas isso não significa que eles não valham a pena ser seguidos.

WWMS-Bruno-EPFLOct2017Para ter uma linha do tempo aqui, você tem que saber que eu tenho 33 anos de idade. Eu tive meu diploma de bacharel em 2006 quando eu tinha 21 anos e aos 27 anos decidi voltar para a faculdade para tentar um mestrado. Essa aventura aconteceu na Suíça e demorou mais do que eu esperava, pois tive que aprender francês primeiro para poder seguir meus estudos. Quando terminei tudo, eu estava com 31 anos de idade, voltando para o “mundo do trabalho”.

Eu tenho que dizer que ao longo dos anos eu me apaixonei pelo mundo acadêmico e por um tempo eu decidi tentar continuar com um doutorado, mas eu queria ser pago para fazer isso. Como é muito competitivo e não havia muitas vagas para preencher, comecei a me candidatar a vagas na minha área de comunicação e imprensa – e para ser novo e atual, iniciei um blog (coisa que eu sempre amei) e me concentrei em novas mídias e redes sociais – que é algo que eu acho realmente interessante. Mas depois de um ano trabalhando …

Fui aprovado para um doutorado no Canadá (Montreal) e decidi me arriscar. O primeiro problema é que eu estava trabalhando há mais de um ano, adorando meus horários flexíveis e fazendo muitos contatos através do meu trabalho e do blog. Eu estava indo na direção de muitas coisas que eu realmente gosto e foi emocionante. Como eu tive que desistir de tudo em tão pouco tempo, tive dificuldade em deixar tudo realmente ir, sabe?

O segundo problema é que quando eu comecei o caminho para o meu mestrado eu tinha 27 anos, como eu já disse, já era difícil porque na Europa é muito comum que os alunos façam seus bacharelados e mestrados de uma só vez, então a maioria dos meus colegas eram realmente jovens, com uma experiência de vida totalmente diferente, então você se sente não só um pouco velho, mas perdido. No entanto, eu era jovem também, afinal uma parte da idade é um estado de espírito e eu encontrei o meu caminho na hora que eu pude e logo eu estava feliz e adaptado.

Mas agora, é um cenário diferente. Eu tenho 33 anos, estava trabalhando e ganhando dinheiro – pouco dinheiro, mas ei… Agora, estou feliz por ter uma bolsa de estudos que cobre os altos custos da educação norte-americana. Começando tudo de novo e procurando emprego no campus. O doutorado parece uma estrada solitária, há pessoas de muitas idades, então não me sinto exatamente o mais velho, mas todos estão imersos na vida adulta e o mundo acadêmico nesse nível é bastante competitivo – deixando pouco espaço para espontaneidade. É como um limbo onde você está estudando, se preocupando com dinheiro, e vivendo uma vida adulta, sendo um estudante sem os descontos de estudante porque tem mais de trinta anos, sem ressaca porque você é mais sábio agora e não tem tantos colegas assim porque ninguém tem tempo suficiente, você tem poucas aulas com poucas pessoas e é uma competição acadêmica.

Claro, eu acabei de começar e sei que as coisas vão melhorar – tudo tem seu tempo. Mas a verdade é que você chega a um estágio e numa idade, e acredite em mim você chegará lá, que você não sente vontade de passar mais por um monte de coisas. Mas, como estamos aqui para aprender e crescer, aqui vou eu.

Voltar para a universidade depois dos 30 anos não é uma coisa ruim, mas também não é um cenário de sonho. Todo esse sentimento universitário, aquela emoção, se foi, e quanto mais alto você vai na escala acadêmica, mais estressante e menos divertido será. Mas, você precisa se concentrar no que realmente quer, fazer o melhor e ser gentil consigo mesmo. Estou trabalhando muito neste último e estou começando a acreditar que é o mais importante de todos- ser gentil consigo mesmo.

Por favor, compartilhe comigo seus pensamentos se você também estiver nessa jornada!

E para torná-lo mais leve, compartilho com vocês alguns produtos legais para iluminar qualquer novo começo – a parte boa de voltar para a escola!

My Wishlist

5055923742402
Retro decor phone
182477M236006_1
Converse by JW Anderson
38302733_030_b
This cute candle – a bit expensive must say though
42188284_017_b
This amazing wall art
47038682_001_h
Really want this classic Polaroid
019218948165
Some fun decor
882709391920
A new notebook makes all the difference
182387M163002_1
Cute cute mini wallet
kanken_mini_23561-164
Mini Backpack – so cute and can be also used as a front/sling bag

 

882709398974
Cute Bento Box

WWMS-Bruno-EPFLOct2017_1

Pics: Products from reffered sites 

Back to school photoshoot by @photojago

Partner Posts

Posted by:What would Miranda say?

An insomniac guy sharing his adventures in life & in fashion. Currently based in Switzerland.

One thought on “Back to school after 30 // De volta aos estudos após os 30

Leave a Reply