I decided to start a new series of articles, with a different approach here on the blog. I was watching the re-runs of Sex and the City on the TV and decided to give my spin on Carrie’s famous phrase: I couldn’t help but wonder…

wwms fashion trends men 3So, we start here a series called “I could help but wonder” where I am gonna bring some new questions to mix, about fashion, lifestyle and also relationships, why not? But also, I’ll be answering some of Carrie’s questions and putting it up to date and bringing to my context. Hope you like it and engage with me on this new adventure.

For starters, I want to talk about fashion as it is the main topic on the blog. I recently went to NYC and had some great couple of days on the big apple. When we say New York, we say fashion too, and I’m always mesmerized by the runway that is the city… People just dress so nice over there it’s an endless inspiration, just walking and looking around. As I walked the city I saw many trends… Checked coats, oversized everything, athleisure, bum bags, 90’s, Balenciaga sneakers, Gucci bags and so on… By the way, it was the first time I saw the Balenciaga sneakers close, and I fell in love, it’s beautiful!

Of course, that we see many bold trendsetters in NYC, but it’s also clear how fast trends spread, and after a few days I was under the impression that I was in a huge déjà-vu… A lot of people wearing the same things, in the very same way. I was searching for an old school black and white Vans and noticing that so many people were wearing it.

I couldn’t help but wonder, are we fashion victims?

Urban dictionary defines as fashion victim someone that went too far and got wrong. Ok, I don’t see myself like this, but are we too obsessed by the trends?

When in the blog world, it’s hard to not go into it like a moth to a flame, you just scroll down Instagram and all the trends are there, but are we letting it control us or are we still in control of it? I remember not that long ago, the obsession with white sneakers, especially the Adidas Stan Smith. Wherever I looked in Switzerland people were using them. Now it’s Vans time. I remember as a 90’s kid I always used white sneakers, so it was no news for me, but when the trend exploded I refused to get a Stan Smith model, it was just all over the place.

wwms fashion trends men 7With the Vans, it was the same but different. I have many Vans model but suddenly I wanted the black one so bad. Not sure if it was the trend or anything but I just couldn’t resist them. The same for the bum bag – I mean, it took me a while to find a model I really liked, but I did and I love it. So practical and stylish, it’s true that they are not the same of the past, the twist designers gave it made a lot of difference and the styling really helps too.

Anyway, here I am mumbling about all these trends without knowing how I get there. I confess that I’m not always on the top of the trends and I don’t want to be. I always like to bring my own spin on things and I got to adapt them to my lifestyle and body – at the end of the day no trend will stick with me if it makes me uncomfortable, but it’s true that all this image bombing really influences us. I feel that what is important, in the end, is for us to use the trend not the trend to use us if you know what I mean.

We don’t need to wear something just because everybody else is wearing, but because we want to, we feel like, because it makes sense to what we want to show through our style. I know it’s easy to fall into the marketing trap, but let’s try to see through the smoke… We are all trendsetters!

See ya,

B.

wwms fashion trends men 2


Em português

Não pude deixar de pensar: somos vítimas da moda?

Eu decidi começar uma nova série de artigos com uma abordagem diferente aqui no blog. Eu estava assistindo as reprises de Sex and the City na TV e me peguei pensando na famosa frase de Carrie: Eu não pude deixar de me perguntar …

wwms fashion trends men 4Então, começamos aqui uma série chamada “Não pude deixar de pensar” onde eu vou trazer algumas novas pergunta na mistura, sobre moda, estilo de vida e também relacionamentos, por que não? Mas também vou responder algumas das perguntas da Carrie, atualizá-las e trazê-las ao meu contexto. Espero que gostem e que venham comigo nesta nova aventura.

Para começar a série, quero falar de moda, pois é o principal tema do blog. Eu fui recentemente a Nova York e passei alguns bons dias dias na ‘big apple’. Quando dizemos Nova York, dizemos moda, e eu sempre fico fascinado com a passarela que é a cidade… As pessoas simplesmente se vestem tão bem por lá, é uma inspiração sem fim, apenas andando e olhando ao redor. Enquanto eu andava pela cidade, vi muitas tendências… Casacos xadrez, tudo oversized, athleisure, pochetes, 90’s, tênis Balenciaga, bolsas Gucci e assim por diante… Aliás, foi a primeira vez que vi os tênis Balenciaga ao vivo e eu me apaixonei, é lindo!

É claro, que vemos muita gente ousada, ​​criadores de tendências em Nova York, mas também está claro como as tendências se espalham rapidamente e, depois de alguns dias, fiquei com a impressão de estar em um grande déjà-vu… Muitas pessoas usando as mesmas coisas, do mesmo jeito. Eu estava procurando por um Vans preto e branco e percebendo que muitas pessoas estavam usando o mesmo.

Então, eu não pude deixar de me perguntar, nós somos vítimas da moda?

O urban dictionary define como vítima da moda alguém que foi longe demais na tendência e bateu na trave. Ok, eu não me vejo assim, mas estamos muito obcecados pelas tendências?

No mundo dos blogs e infleuncers, é difícil não entrar nisso de cabeça, você só tem que descer o Instagram e todas as tendências estão lá, mas estamos deixando que isso nos controlar ou ainda estamos no controle? Ainda me lembro, há pouco tempo atrás, a obsessão com tênis branco, especialmente o Adidas Stan Smith. Onde quer que eu olhasse na Suíça, as pessoas estavam usando-os. Agora é hora do Vans. Eu me lembro como uma criança dos 90 anos que eu sempre usei tênis branco, então não era novidade para mim, mas quando a tendência explodiu, eu me recusei a pegar um modelo da Stan Smith, eu não aguentava mais.

WWMS-ParkOct2017_23Com o Vans foi a mesma coisa, mas diferente. Eu tenho muitos modelos Vans, mas de repente eu queria muito o preto. Não tenho certeza se era a tendência ou qualquer coisa, mas eu simplesmente não pude resistir a eles, desta vez. O mesmo para a pochete – levei um tempo para encontrar um modelo que eu realmente queria, mas eu achei e adorei. Tão prático e elegante, é verdade que as pochetes atuais não são as mesmas do passado, os designers de rem um toque que fez uma diferença e o jeito de usar realmente dá aquele toque.

Enfim, aqui estou falando e falando sobre todas essas tendências sem sair do lugar… Confesso que nem sempre estou no topo das tendências e não quero estar! Eu sempre gosto de trazer meu próprio toque sobre no que eu uso e eu tenho que adaptá-las ao meu estilo de vida e meu corpo – no final do dia nenhuma tendência vai ficar comigo se me deixar desconfortável, mas é verdade que todo esse bombardeio de imagens realmente influencia. Eu sinto que o que é importante, no final, é para nós usarmos a tendência e não a tendência de nos usar, se é que você me entende.

Nós não precisamos usar algo só porque todo mundo está usando, mas porque queremos e nós sentimos bem, porque faz sentido para o que queremos mostrar através do nosso estilo. Eu sei que é fácil cair na armadilha do marketing, mas vamos tentar ver através da fumaça… Somos todos criadores de tendências!

Até mais,

B.

 

wwms fashion trends men 8wwms fashion trends men 5

giphy

 

Pics: IPhone 7 and 8, Jagoda Wisniewska + Giphy

 

Partner Posts

Posted by:What would Miranda say?

An insomniac guy sharing his adventures in life & in fashion. Currently based in Switzerland.

Leave a Reply