What I learned from my “Gap Year”?

wwms gap year*Versão em português logo após a versão em inglês

Um, nothing! Just kidding or am I?

Sometimes we just need some time off, can be a weekend or a year, why not? There are a lot of ways to take your year off. You can take it as an endless vacation and you travel around the world, you can literally do nothing and stay the same or you try to build your life.

Number 1 and 3 are my favorites. But, families are usually not very excited about number 1, which makes sense. Of course, you’ll meet people, new cultures and this will help you discover yourself, bla bla bla. But, admit it. It’s also an excuse to party. Not judging here, I’m totally on board. Just facing the facts. Never in my entire life, I saw myself as a person who took a “gap year”. It turns out I was wrong. I did it and I couldn’t be happier.

A few months after starting college in Buenos Aires, I decided to move to Switzerland and start a new life. I decided to do my studies here but just not right away and it was a great decision!

If you’re taking a year off, it’s essential to distance yourself from your « comfort zone ». The idea is to discover new things, to get to know yourself better, your strengths and your weaknesses. You can’t-do all of this by sitting on the same couch and doing the same things you did your entire life. You don’t want to become a couch potato. You want to find something else in your life. Be uncomfortable, do things that you never thought you would do, try and fail and try again. Just get out of your comfort zone.

No matter what you do, what mistakes you made, everything is going to be okay, if you want it to be (this is a mindset). All this is coming from someone who overthinks everything. But really, almost every problem in life has a solution. Just be creative enough to find it.

One of the main fears when taking my year off was wasting my time. By this, I don’t mean you shouldn’t care about the aesthetic of your Instagram feed because, duh, it’s 2017 people. If you want to spend 30 minutes to take the perfect selfie with the perfect lighting, it’s more than understandable. What I mean is that you don’t really need to do things that you don’t want to do. Of course, life’s full of sacrifices but find something that’s worth those sacrifices.

On the other hand, if you want to do something, just do it. There’s nothing more frustrating than regretting not doing something. Then, everything happens for a reason. But pay attention to the signs, to what life has to offer you, so you can enjoy and take the opportunities you get and savor it completely! I’m still working on this one.

Learn to be grateful. But, don’t settle for anything less than awesome. You deserve the best.

Finally, you can always learn something from someone, from a situation, from a mistake or from a victory. Now, is there such a thing as a “successful gap year”? I don’t think there’s the perfect recipe for a gap year. If it was meaningful for you, it’s already successful.

Would you take a gap year? If you already did, what did you learn from it? Tell us in the comments!


Em português

O que eu aprendi com o meu “Ano Sabático”?

oscar-aguilar-325426Hmmm, nada! Brincadeirinha… Será?

As vezes só precisamos de um tempo “desligado”. Pode ser um final de semana ou um ano, porque não? Há muitas maneiras de tirar o tal do ano sabático. Você pode tirar umas férias “infinitas” e fazer uma viagem ao redor do mundo, você literalmente pode fazer nada e permanecer o mesmo ou tentar se achar e construir uma vida, a sua vida!

Os números 1 e 3 são meus favoritos. Mas, as famílias geralmente não estão muito entusiasmadas com o número 1, o que faz sentido. Claro, você encontrará pessoas, novas culturas e isso irá ajudá-lo a se descobrir, bla bla bla. Mas, admita… É também uma boa desculpa para passar um ano na balada. Não estou ninguém julgando aqui, na real estou totalmente à bordo, apenas encarando os fatos. Nunca na minha vida inteira me vi como uma pessoa que tiraria um “ano sabático”, mas aconteceu que eu estava errada. Eu tirei um ano e não poderia estar mais feliz.

Poucos meses depois de começar a faculdade em Buenos Aires, decidi mudar para a Suíça e começar uma nova vida. Eu decidi que iria fazer estudos aqui, mas não foi imediatamente que isso tudo aconteceu e todo o processo foi ótima!

Se você tira um ano de “folga”, é essencial distanciar-se da sua “zona de conforto”. A ideia é descobrir coisas novas, conhecer melhor você mesmo, seus pontos fortes e suas fraquezas. Você não pode fazer tudo isso sentando no mesmo sofá e fazendo as mesmas coisas que fez durante toda a vida. Você não quer se tornar uma pessoa acomodada. Você quer encontrar outra coisa em sua vida. Então encare o incômodo, faça coisas que você nunca pensou que faria, tente e falhe e tente novamente. Apenas saia da sua zona de conforto.

Não importa o que você faça, quais erros você cometeu, tudo ficará bem, se você quiser que fique, claro (isso é uma mentalidade). Tudo isso que você está lendo vem de alguém que pensa e analisa tudo – demais! Mas, na verdade, quase todos os problemas da vida têm uma solução. Apenas seja criativo o suficiente para encontrá-la.

Um dos principais medos ao tirar meu ano foi desperdiçar meu tempo. Com isso, não quero dizer que você não deve se preocupar com a estética do seu Instagram afinal estamos em 2017 pessoas. Se você quer passar 30 minutos do seu dia para tirar a selfie perfeita com a iluminação perfeita, é mais do que compreensível. O que quero dizer é que você realmente não precisa fazer coisas que você não quer fazer. Claro, a vida está cheia de sacrifícios, mas quando você tira um ano sabático, tente encontrar algo pelo qual valha a pena fazer sacrifícios.

Por outro lado, se você quiser fazer alguma coisa, basta fazê-lo. Não há nada mais frustrante que lamentar de não fazer algo. Então, tudo acontece por um motivo. Então fique atento à vida e preste atenção nos motivos e nas coisas que a vida nos apresenta – para tirar o melhor de cada momento! Eu ainda estou trabalhando nessa. Aprenda a ser grato. Mas, não se conforme com nada além de impressionante. Você merece o melhor.

Finalmente, você sempre pode aprender algo de alguém, de uma situação, de um erro ou de uma vitória. Agora, existe um “ano sabático bem-sucedido”? Eu não acho que haja a receita perfeita para um ano sabático. Se foi significativo para você, já é bem sucedido.

Você faria um ano sabático? Se você já fez, o que você aprendeu com isso? Conte-nos nos comentários!

 

Text by  Mora Klimberg Mora Klimberb - Avatar WWMS

Photos: Unsplash & personal archive – Mora

What would Miranda say?

An insomniac guy sharing his adventures in life & in fashion. Currently based in Switzerland.

[jetpack-related-posts]

Leave a Reply